Roedores: entendendo a infestação e o controle | Syngenta PPM

You are here

Roedores: entendendo a infestação e o controle

Saúde Pública
28.05.2021
Os roedores podem provocar grandes danos em estruturas e instalações

Com alto potencial para transmitir doenças devastadoras, como a leptospirose, os roedores também podem provocar grandes danos em estruturas e instalações. Nesse sentido, a ratazana, o rato-de-telhado e o camundongo são espécies de destaque por terem distribuição cosmopolita e por serem responsáveis pela maior parte dos prejuízos econômicos e sanitários causados ao ser humano.

O primeiro passo para um controle de roedores eficiente é a identificação correta das espécies presentes no ambiente, visto que cada uma possui aspectos e hábitos comportamentais particulares.

Confira, no infográfico a seguir, as características das três principais espécies de roedores:

Confira as características das três principais espécies de roedores

 

Veja também:

Infestação de roedores: boas práticas para prevenir

Para prevenir e controlar as infestações de roedores, o ideal é que seja realizado o manejo integrado, com várias práticas que se complementam. Para isso, é necessário adotar algumas medidas preventivas:

  1. Remover as fontes de água e alimento

Roedores são atraídos para lugares onde têm acesso à água e à comida. Por isso, é muito importante armazenar os alimentos corretamente e em recipientes bem fechados. Procure manter as lixeiras tampadas. Se você tem animais domésticos, o ideal é esvaziar as tigelas de ração e água durante a noite.

  1. Eliminar possíveis locais de abrigo

Os ratos podem se locomover e se esconder na grama alta, sendo assim, é recomendado manter o gramado sempre aparado e a vegetação podada. Também é necessário eliminar entulhos, materiais de construção, equipamentos diversos e caixas que fiquem empilhadas no quintal, garagem, sótão, porão e áreas de serviço.

  1. Acabar com os pontos de acesso

Impedir o acesso dos roedores a ambientes internos também é essencial. Para isso, realize constantemente a manutenção dos ambientes, principalmente com reparos a possíveis falhas estruturais, como vedação adequada em paredes e instalação de placas de metal em portas quebradas.

  1. Realizar um monitoramento contínuo

É preciso estar atento aos sinais que indicam a presença de roedores no local, como fezes, urina, roeduras, trilhas, manchas de gordura, tocas, pegadas, sons e avistamento na propriedade. Algumas espécies fazem tocas no solo e, portanto, a área ao entorno das edificações também deve ser inspecionada com frequência.

Como acabar com uma infestação de roedores

Mesmo seguindo uma série de boas práticas, a infestação ainda pode acontecer. O controle químico é o método mais utilizado para eliminar infestações já existentes, promovendo um manejo certeiro dos roedores. Para isso, é recomendado contar com um profissional controlador de pragas, que utilize métodos e produtos de qualidade, como Talon Blocos XT.

O raticida é formulado com Brodifacoum, princípio ativo que apresenta a maior efetividade no enfrentamento de roedores em comparação a outros no mercado, e possui formulação muito mais atrativa. Fora isso, apresenta alta resistência a fatores externos, sendo indicado para situações de alto desafio, já que foi um dos primeiros raticidas a ser aprovado no teste de durabilidade frente a intempéries da EPA (Agência de Proteção Ambiental dos EUA).

Para realizar o controle de roedores com Talon Blocos XT, basta colocar as iscas em locais onde os roedores vivem e transitam, de forma que o maior número possível tenha acesso ao produto e possa se alimentar sem ser importunado.

Vale reforçar a importância de o controle ser realizado por um profissional da área, uma vez que falhas na aplicação do produto, o uso de equipamentos inadequados ou a falta de seleção criteriosa dos princípios ativos podem levar a uma falsa redução de focos, que ressurgem após os cuidados iniciais serem descontinuados.

Acesse o nosso portfólio e conheça as soluções completas para o manejo de roedores e outras pragas.