You are here

Share page with AddThis

Combate às pulgas: 7 mitos e verdades

Saúde Pública
09.07.2020

As pulgas são insetos minúsculos que se alimentam do sangue de mamíferos e aves. Elas não possuem asas e chegam até o hospedeiro através do pulo, que pode atingir mais de 40 cm de distância. São encontradas em locais onde há a presença de animais domésticos ou outros, como roedores.

Pulgas podem representar um sério problema de saúde, sobretudo para os animais: pela mordida, são capazes de causar coceira, perda de pelo e infecções. Elas também são transmissoras de doenças para os humanos: a peste bubônica, por exemplo, que dizimou milhões de pessoas ao longo da história, é uma doença transmitida por pulgas infectadas pela bactéria Yersinia pestis.

Para saber mais sobre o combate às pulgas, confira 8 mitos e verdades:

1) As pulgas são facilmente visíveis

MITO. Apesar de poderem ser vistas a olho nu, elas são muito pequenas. Para se ter uma ideia, 8 pulgas adultas enfileiradas somam cerca de 2,5 cm. Quando estão em pequena quantidade, podem se esconder facilmente no ambiente, dificultando que sejam encontradas.

2) Pulgas podem causar problemas graves e doenças

VERDADE. Os sintomas mais comuns são coceira e estresse em animais, mas a presença de pulgas também está relacionada a doenças como dermatites, verminoses, infecções e anemia (principalmente em filhotes). Quando presentes em grande quantidade e sem o controle adequado, elas podem até mesmo causar a morte do animal.

3) Temperaturas quentes e úmidas favorecem a infestação de pulgas

VERDADE. Portanto, nos meses da primavera e do verão a atenção com essa praga deve ser redobrada. Nestas épocas do ano, o ciclo de desenvolvimento da pulga pode ocorrer em 2 semanas. Em épocas mais frias, o seu desenvolvimento pode ocorrer 10X mais devagar.

Uma pesquisa mostrou que em períodos mais frios, cerca de 5% dos cães e 8% dos gatos levados aos consultórios veterinários têm sinais de infestação por ectoparasitas. Já nas temperaturas mais quentes, esse número aumenta para 27% e 35%, respectivamente.

4) Só existe uma espécie de pulga

MITO. Na verdade, existem cerca de quatro mil espécies de pulgas no mundo, segundo publicação. De acordo com o mesmo estudo, aproximadamente 100 espécies são encontradas no Brasil.

A maioria utiliza mamíferos como hospedeiros, outras preferem aves. Algumas espécies penetram até mesmo na pele do ser humano e causam o que conhecemos como “bicho-de-pé”.

5) A proliferação das pulgas acontece rapidamente

VERDADE. As fêmeas começam a depositar seus ovos de 24 a 36 horas após se alimentarem de sangue e acasalar. Elas podem depositar até 40 ovos por dia e o seu ciclo de desenvolvimento pode ocorrer em até 2 semanas.

6) Não é preciso se preocupar com a infestação no ambiente, somente no hospedeiro

MITO. Retirar as pulgas do animal de estimação e achar que o problema está resolvido é um pensamento equivocado. O inseto costuma se espalhar por toda a casa, entrando nas frestas do taco, nos rodapés e na casinha do seu pet. Quando eclodem, vão em busca de um hospedeiro.

Assim, ao caminhar pela casa, o animal volta a ser infestado pela pulga. Por isso, é necessário aspirar e higienizar o ambiente, principalmente carpetes, tapetes, móveis e camas de animais domésticos, para a remover os ovos, larvas, pupas e fezes. Adicionalmente ao controle realizado no animal, é necessário utilizar produtos específicos para o combate às pulgas em casa, como Optigard LT.

7) Apenas animais domésticos levam pulgas para dentro de casa

MITO. É comum que, em um passeio, as pulgas pulem no pet e comecem uma infestação rapidamente. Mas, mesmo que o cão ou gato permaneça dentro de casa na maior parte do tempo, os ovos e larvas dessas pragas podem ser levados para dentro de casa também pelos seres humanos, seja pelo sapato ou outros objetos. Além disso, outros animais, como ratos e morcegos, também podem ser os responsáveis por levá-las para dentro de casa.

Combate às pulgas

O primeiro passo para o controle de pulgas é levar o animal a um médico veterinário e seguir as recomendações do profissional, que vai indicar remédios específicos para o tratamento antipulgas.

Também é necessário dar banhos frequentes no animal de estimação e manter sempre limpas e higienizadas as roupas, cobertas e a casinha que o pet tem acesso. Além disso, é preciso aspirar com regularidade todo o local frequentado pelo animal, para minimizar a presença de ovos de pulgas nos ambientes.

Ao analisar o ciclo da pulga, nota-se que as adultas são responsáveis por apenas 1% do problema. Os outros 99% referem-se aos ovos, larvas e pupas, que ficam espalhados pelo ambiente. Esse fato reforça a importância de cuidar também da higienização da casa, principalmente dos locais que os pets frequentam.

A Syngenta desenvolve soluções inovadoras e de alta tecnologia que protegem a saúde, a indústria e o lar. Para o combate às pulgas, recomendamos a aplicação de Optigard LT, um moderno inseticida neonicotinóide à base de Tiametoxam.

Outros benefícios de Optigard LT são:

  • Flexibilidade: ideal para aplicação em locais mais sensíveis;
  • Praticidade: é embalado na dosagem apropriada e dissolve rapidamente em contato com a água;
  • Amplo espectro de ação: além da sua eficiência no combate às pulgas, também é eficaz no controle de outras pragas como baratas, formigas, moscas (larvas e adultos) e cupins (subterrâneos e de madeira seca).

A Syngenta visa manter profissionais do mercado de controle de pragas urbanas à frente das novidades e ajuda nos desafios do negócio indicando as melhores práticas da indústria. Por isso, desenvolveu o aplicativo Syngenta Soluções Urbanas, que traz informações relevantes para ajudar a promover o controle consciente de pragas. O app auxilia na identificação da melhor solução para atender as demandas. Baixe agora mesmo na App Store ou Google Play e confira todas as vantagens!

Saiba mais sobre as soluções da Syngenta, acessando o nosso portfólio de produtos, que possui as mais completas soluções integradas do mercado.