You are here

Share page with AddThis

Por que a barata de cozinha é tão difícil de ser controlada?

Soluções
05.02.2018

Quando se trata de controle de baratas, a espécie Blattella germanica é comumente citada como a de maior importância econômica entre as outras existentes, além de ser uma das pragas urbanas de controle mais desafiadora para as empresas desinsetizadoras.
As razões para o difícil manejo dessa espécie são bastante complexas, porém o entendimento de alguns fatores do seu ciclo de vida e comportamento pode ajudar em uma boa prática com resultados de êxito.

► Crescimento populacional

A Blattella germanica é uma das baratas que possui o maior número de descendentes por ooteca, em relação a outras espécies urbanas. Além disso, o curto período de incubação, aliado à rápida maturação sexual provocam aumentos populacionais significativamente maiores que em outras espécies. Veja no verso como o controle integrado e o manejo de resistência pode ajudar no controle dessas populações.

► Convivência em grupos

Além de procriarem rapidamente e terem muitos descendentes, as ninfas da Blattella germanica permanecem muito próximas umas das outras, acarretando em focos de infestação de alta densidade populacional. Em suas excretas existe um feromônio de agregação que aumenta o nível de agrupamento da população.

► Ninfas Protegidas

As ninfas têm mais chances de sobrevivência que as de outras espécies, pois a fêmea carrega a ooteca durante toda incubação, protegendo-a até a eclosão. Outra característica dessa espécie é o tamanho reduzido das ninfas, que permite que se escondam em locais de difícil acesso. A maioria dos ambientes possui frestas e rachaduras onde essas baratas conseguem se abrigar com facilidade, sendo que as ninfas mais jovens se movimentam menos que as demais, permanecendo grande parte do tempo em seus esconderijos.

Imagem com Baratas

Todos esses fatores biológicos proporcionam grandes vantagens de sobrevivência, persistência e manutenção de altas populações nos ambientes, fazendo com que seja uma espécie de difícil controle.
Veja como o efeito de transferência de Advion Barata Gel pode auxiliar no combate a grandes infestações de baratas.

Fonte: adaptado do “Guía Científica de Truman para Operaciones de Manejo de Plagas, Séptima Edición”.

Com o alto potencial reprodutivo e as características biológicas específicas dessa espécie, é necessário adotar uma estratégia de controle que trabalhe em três frentes:
(1) Pulverizações localizadas, (2) Pulverizações residuais, (3) Controle com isca em gel. As pulverizações vão garantir ao ambiente, o controle das infestações de forma imediata e a oferta residual para a manutenção do controle a médio/longo prazo, dependendo da higiene e das condições gerais do ambiente.

Já o controle através da isca em gel abrange pontos que, geralmente são descobertos pelas pulverizações convencionais, fazendo com que a própria barata busque o produto. Conheça como a formulação e ação de Advion Barata Gel pode ser uma ferramenta única para trabalhar os pontos mais delicados no controle da Blattella germanica.